Professor, não senti nada! Olhe, faça mais 10!

Tantas vezes escutei esta frase: "-Faça mais dez!". Porque não fazer mais 20? Ou 30? Resumíamos isto a número e não nos aborrecíamos nada. Eis a resposta fácil a um problema mais complicado.

Quando um aluno nos diz que o peso está leve, que não sente nada ao executar um exercício… Primeiro desconfiamos e depois de o observar novamente, actuamos. Mas não podemos actuar como se de uma máquina se tratasse. "-Faça mais 100!". Se pela quantidade alcançássemos bons resultados, haveria gente que em vez de passar 4 horas no ginásio, viveria mesmo dentro dele. A escolha de um caminho fácil por parte do professor, um caminho como: "Faça mais 2 séries!", poderá ser perigoso ao aproximar o comportamento do professor do comportamento de uma máquina. Se o trabalho do prof. se resumir a passar uma receita de séries e repetições, então ele não necessita sequer de estar presente. Basta uma máquina onde se possa inserir alguns dados de caracterização de uma pessoa, uma impressora e teremos o mesmo resultado com menor dispêndio de dinheiro e menos aborrecimentos com um profissional humano. Mas, porque é que o mesmo professor do "Faça mais 135,5!", não faz a mesma recomendação a um seu aluno que pretende aprender a nadar? Ou a um aluno que quer lançar uma bola de basquetebol a um cesto? A esses problemas o professor poderia responder: "Se não sabe nadar, faça mais 10!" ou "Se não sabe lançar, atire a bola para o cesto mais 10 vezes!". Que fácil é ser professor. Passamos a receita e quando a coisa não corre bem, aumentamos a dose de forma indiscriminada. Por essa razão e outras adicionais, os professores que supervisionavam salas de musculação começaram a ser substituídos por personal trainers que são pagos à parte de todo o sistema de utilização incluído numa anuídade de sócio, por ginásios ao estilo de: anytimefitness , por máquinas como o Fitness Advisor (completamente automático e não chateia o patrão), ou o Wellness Trainer. Se calhar foi por isso que criaram ginásios como este (não necessita de pessoal a trabalhar; apenas necessita de umas câmaras de vigilância).

2 comentários em “Professor, não senti nada! Olhe, faça mais 10!”

  1. “E quantas repetições, Professor? ”
    –“12 farás e não mais continuarás. Aos 13 não chegarás e nos 11 não pararás! Não 13, não 11, mas 12 vezes encherás.”
    “Porquê professor?”
    –“eeehhh…”

Os comentários estão fechados.