7 comentários em “Supino: erros e correções”

  1. Boas professor,

    Estive a ver atentamente o tópico e fiquei com algumas dúvidas… Diz que ao por os pés em cima do banco podem trazer algum desequilíbrio ao exercício, mas se isso acontecer não será ainda melhor para o exercício? Ou seja, em vez de nos estarmos a concentrar em só levantar o peso, também parte do exercício se foca em estabilizar esse peso e quanto mais difícil for melhor, não funciona assim? Percebo que para os iniciantes seja mais fácil assim, pois no inicio a barra por si só já é dificil de equilibrar xD

    Gostava também que me desse a opinião sobre os seguintes vídeos dos quais vou colocar o link. Tenho-me baseado neste método para fazer o supino e sinto bastante segurança. Não sei se já ouviu falar do Dave Tate da T-Nation, tenho seguido as dicas dele e parecem-me bastante boas. São vídeos por partes, estão em inglês, mas sei que isso não será uma dificuldade para si, espero que os veja a todos e me possa dar uma opinião. Fica então o link do 1º video:

    Espero que tenha paciência para ver tudo e espero uma resposta 😉

    Cumprimentos

    1. Olá!
      Relativamente aos pés em cima e desequilíbrios: se o objetivo é realizar o supino e concentrar-se em peitorais, deltóides e tricipedes, então, faz sentido estabilizar o corpo e sobretudo – segurança! Se deseja um exercício instável para esses grupos musculares, recomendo flexões de braços nas argolas ou afundos nas argolas. Também gosto muito. Recomendo-lhe ver um dos melhores do mundo a ensinar o supino: http://www.youtube.com/watch?v=iMq1rTaErMc
      Veja também Brooks Kubik e para mobilidade e alongamentos, nada melhor do que o mobility wob: http://www.youtube.com/watch?v=GSBuxSTK0Rs
      Não sei qual é o seu objetivo com o supino, mas há um princípio de treino universal a respeitar: o princípio da saúde. Queremos treinar pelo menos 100 anos. As mazelas antigas, os erros cometidos em várias modalidades praticadas, deixam-nos com limitações, por isso estamos no ginásio: para aumentar o nosso potencial, e ter músculos mais fortes, resistentes e flexíveis em TODOS OS ÂNGULOS ARTICULARES.
      Força Bruno!
      Bons treinos!

      1. Boa noite!
        Sou da opinião que se quisermos isolar os musculos que treinamos, devemos deixar exercícios como o supino de lado e treinar em máquinas. O supino é um exercício fullbody, ou seja, que deve trablhar o corpo todo, a par de os outros 4 exercícios fullbody (deadlift, squat, military press e pullups), são exercícios que nos fazem trabalhar o maior número de músculos, por isso fiz referência que quanto mais instabilidade houver na realização destes exercícios (neste caso supino), melhor se torna o exercício, pois obriga a um forte trabalho estabilizador do “core” (A segurança é sempre algo presente em todos os treinos, nem sequer utilizo isso como argumento, pois a segurança nunca deve ser comprometida)
        Quanto aos vídeos, gostei bastante dos do Mark Rippetoe e vou continuar a ver. Os do Kubik, sinceramente continuo a preferir isto: http://www.youtube.com/watch?v=RVjhHDvj8Qw

        Recomendo a ver este vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=CXLUlB2plyA&feature=related
        Para além disso pesquise sobre os treinos da t-nation, os seus propósitos e os exercícios (encontra vários vídeos aqui: http://www.youtube.com/user/TestosteroneNation) de certeza que vai ficar fã e incluir alguns exercícios nos seus treinos.

        Bons treinos e cumprimentos do seu ex-aluno
        Bruno Teixeira 😉

        1. Bruno:
          A metodologia de treino que advoga a divisão por grupos musculares, só aparece após o boom dos anabolizantes nos anos 70. Até então, treinavam o corpo todo. Aliás, o corpo é uma unidade só. Um sistema. Mas… Com o tempo aprenderás. Gosto do pessoal do crossfit porque recrutam os melhores de cada área para aprender. Gosto de Arthur Jones porque foi o grande revolucionário das metodologias de treino e sobretudo das máquinas de musculação que deixaram de evoluir nos últimos 20 anos. Um dia que possas, experimenta a ausência de atrito, as curvas de força e a resistência uniforme que sentimos ao longo de todo o percurso de movimento numa máquina Nautilus ou Med-X. E nunca te deixes enganar por uma indústria do fitness que fatura mais do que a do futebol. Imagina o que se passa com os suplementos, com a venda de equipamentos e outras coisas a que nos querem submeter.
          Aprecia um pouco: http://paulosena.com/2006/10/18/a-musculacao-nao-foi-inventada-agora/
          Já conheço o pessoal da t-nation há alguns anos. Pensa: os desportistas com melhor tronco e braços? Ginástas. Os desportistas com cintura e pernas mais fortes? Halterofilistas. Desportos de grande endurance? Natação, Remo e Atletismo. Misturamos tudo e obtemos o melhor do melhor. Desde que… Respeitemos os Princípios do Treino: http://paulosena.com/2010/03/11/principios-do-treino-revistos/
          Um abraço e treina curto e intenso!

          1. Continuo com a mesma opinião. Para mim máquinas de musculação são serão sempre um complemento de exercícios com peso livre e de bodywheight. Concordo que o corpo deve ser treinado como um todo, mas mesmo num rotina de splits ao se inserirem exercícios como o supino, deadlift ou squat já se está a fazer um treino fullbody.
            Isso de isolar os músculos é apenas um complemento, nada mais do que isso… O que mais importa num plano de treino é misturar um pouco de tudo!
            Pesos livres irão sempre trabalhar melhor o corpo do que máquinas, pois para além de com pesos livres termos que, por exemplo no supino, estabilizar a barra e recrutar outros músculos para o exercício, nas máquinas é só puxar e mais nada…
            Quanto a essa industria de hoje em dia, como a suplementação, concordo que há demasiados produtos que na maioria dos casos são dinheiro mal gasto e incutidos a ser comprados por pessoas que não precisam. A informação é muita e os produtos também, é preciso estar atento!
            O plano de treino perfeito é aquele que consegue ter um pouco de tudo. De que adianta ter os abdominais defenidos se nem sequer conseguimos levantar o nosso proprio corpo? Pesos livres, máquinas, exercícios com o peso corporal, cardio, etc., tudo se complementa.
            Bons treinos
            Cumprimentos

  2. Dicas bastante úteis, porque ainda existem muitos mitos sobre o supino.

    Espero por mais 🙂

    Cumprimentos

Os comentários estão fechados.