O Ciclo Positivo e Negativo do Exercício

O cansaço ao final do dia é referido como uma das barreiras para não fazer exercício (Weinberg e Gould, 2006). Seja uma percepção errada da realidade ou um impedimento efectivo, origina a entrada num ciclo negativo. Quando se entra num desses ciclos negativos: o indivíduo está cansado, por isso não treina, consequentemente, atrofia e fica menos funcional por ausência de estímulo – torna-se ao longo dos tempos, um indivíduo que se cansa cada vez mais facilmente. E o ciclo repete-se. Os meses passam e a situação vai-se agravando. Para o inverter é necessária uma força de vontade intensa, um estado emocional diferente para vencer a inércia inicial, ou seja, passar de um ciclo negativo a um ciclo positivo: o indivíduo sente-se com energia – treina – volta a treinar e/ou tem tendência para ser mais activo – fica mais funcional e mais capaz. O ciclo repete-se, até porque, um indivíduo que aumenta a sua capacidade física, efectua as suas actividades diárias com uma percentagem mais reduzida das suas capacidades globais, ficando assim com uma reserva energética superior àquela que tinha quando não treinava, quando era menos funcional.